| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 935580 { professores: 2 | editores de blog: 4 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 30 }

Comentários
Areia

Ficção | De Caetano Gotardo | 2008 | 12 min |

9 Comentários
Por Eder Malta - Usuário | 28/01/2010

Esperava um diálogo menos pretencioso. A fotografia é ótima, mas faltou emoção. As tomadas são um pouco entediantes por isso. Mas, acredito que está no caminho.
Por Danielle Granieri - Usuário | 28/01/2010

Malu Galli, está impecável nesse papel, seu talento é indiscutível. Mostrou sensibilidade,veracidade em todas as cenas de amor entre ela e o jovem ator.Um curta expressivo e realista, vale a pena ver de novo. Bela fotografia e o cenário não poderia ser melhor.
Por Romulo Gustavo dos Santos - Professor | 28/01/2010

Entediante... não nos subestime.
Por raimundo lonato - Usuário | 28/01/2010

Para quem é aficcionado por longa-metragens e tem interesses em curtas,achei esse "Areia" uma lição de poesia e equlíbrio com diálogos curtos e imagens sedutoras.
Por ronaldo martins botelho - Usuário | 28/01/2010

Bela história, mas esperava um equilíbrio maior entre poesia e conteúdo; é um desperdício aproveitar apenas nisso a linguagem cinematográfica.
Por rafael primo - Usuário | 28/01/2010

Filme irretocável. Admirável. Fotografia arrebatadora, melancólica. Caetano mais uma vez nos presenteia com um belíssimo filme, só confirmando o que já sabemos: um cineasta talentoso, sensível, que nos deixa com o coração na boca. Que bom este espaço pra poder comentar e dizer a todos o que todos já sabem!! É isso. Que venham os próximos...
Por Marcio Eduardo Cury - Usuário | 28/01/2010

muito sensual os atores.
Por Valter Padgurschi - Usuário | 28/01/2010

Meus queridos. Faltou dramaturgia. Continuem a fazer. Fazer é parte do apredizado...
Por Neide Rejane de M.Cantarelli - Usuário | 28/01/2010

Um beijo, selando um amor adolescente, e esta fase é como depressão bipolar: ora um luminoso sorriso, e, de repente, um semblante fechado; ora a dúvida e logo vem a certeza. Gostei da forma como o filme retratou esta fase tão conturbada.