| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 110338 { professores: 0 | editores de blog: 0 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 3 }

Comentários
Justiça ao Insulto

Ficção | De Bruno Jorge | 2005 | 14 min | SP

11 Comentários
Por João Baptista Salazar da Costa - Usuário | 28/01/2010

Meu caro diretor: Não se julga um filme com frases esteriotipadas tentando mostrar que se entende da sétima arte. Se o filme é ruim, mostra-se os erros e se é bom, as qualidades. Seu filme é bom. (Também sou cineasta). Não preciso dizer mais nada.
Por Gabriela Barros - Usuário | 28/01/2010

grtfegihtsdnbncythai
Por Maria Auxiliadora Garcia - Usuário | 28/01/2010

Blz
Por Emerson Cardoso - Usuário | 28/01/2010

A premissa é ótima, mas achei um pouco inverossímil a insistência do personagem deficiente e ainda mais as reações do ator que contracena com o deficiente. Em termos de produção, achei maneiro: uma locação, tres atores principais... Fico me indagando: se o curta é sobre a hipocrisia do politicamente correto, pq o deficiente (politicamente incorreto) em nenhum momento fez insultos relativos ao fato do outro ser negro? O diretor quis ser politicamente correto???
Por Vítor Felipe Miranda Barroso - Usuário | 28/01/2010

A idéia de um deficiente físico que não tolera o tratamento específico e cordial para com a pessoa do aspecto dele é bem interessante. Adorei muito esse curta. Está de parabéns!
Por Ricardo S R de Souza - Usuário | 28/01/2010

um curta cortante. incomoda.
Por Neide Rejane de M.Cantarelli - Usuário | 28/01/2010

Gostei do filme. É um tema para refletir: herdamos uma formação judaico-cristã, que nos ensinou a ter piedade, no entanto, independente dessa formação, devemos nos colocar no lugar do deficiente: ninguém gosta de ser visto como "o coitadinho", mas, se somos seres humanos(DIZEM POR AÍ QUE SOMOS) e vivemos em sociedade, temos o dever de sermos solidários com a nossa própria espécie. Não devemos tratar os deficientes como se trata uma criança, no entanto, devemos, no mínimo nos solidarizar. Apesar de o tema ser muito bom, eu odiei o deficiente do filme: ele é mal-educado e grosseiro. Se eu me deparasse com um deficiente como o do filme, eu, certamente, esqueceria toda a minha formação judaico-cristã.
Por Joao Ribeiro Damasceno - Usuário | 28/01/2010

gostei, mas o diretor deve ser um desvairado ou um DIBANGO?, depois tenho homofobia a amputado, por isso sou um fisioterapeuta - 230F, um dia eu serei perfeito. Deu para entender? se me xingar eu mato; se me xingar eu xingo a maezinha. Não leva a mal, me acordei incompleto. Deus te dê inteligência. OFZ.
Por Paulo Luiz Chrispim Lessa - Usuário | 28/01/2010

Seria o insulto nossa capacidade sincera de indignação contra a piedade, a resignação do espectador na arena dos crimes diários? Bem, esse doc me fez pensar isso.
Por suely poggio - Usuário | 28/01/2010

Guilherme meu amado e adorado amigo.Amei de rever nesse curta. O tempo passa heim garoto, a gente já tá quase idoso rsrsrs Adorei a idéia do deficiente revoltado, fiquei até com pena de vc. Beijos

Páginas: 1 2