| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 283176 { professores: 0 | editores de blog: 0 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 9 }

Comentários
6 Comentários
Por Dario Pontes Regis - Exibidor | 28/01/2010

Há que se fazer um projeto de revitalização da sala contemplando uma tutela (pública ou privada) do espaço, para que não precise ficar a mercê de balanças comerciais e possa sobreviver como um cinema para filmes de vanguarda, para estréias nacionais e locais, para mostras e festivais etc, como aconteceu com o Odeon aqui no Rio.. Onde andam os produtores e os políticos da Bahia ??
Por Graciela Rodriguez - Usuário | 28/01/2010

"meu pai me traiu, o pássaro da eternidade não existe !!!!!" filme lindo, poeticamente resgata a eternidade da obra de arte. parabéns! Graciela Rodriguez
Por paulo roberto nunes - Usuário | 28/01/2010

EMOCIONANTE. este curta resgata um passado uma cultura resgata a gente que viveu e acompanhou a trajetoria do cine guarani- glauber rocha. parabéns.
Por eugenio lino rey contreras - Usuário | 28/01/2010

O Guarani foi um símbolo para Salvador, o primeiro a ter cadeiras que nao eram de madeira e cinemascope. Era a época de Antonio Balbino, Helio Machado, Juracy Magalhes, Geraldo Del Rey`(primeiro actor baiano que alcançou fama). Desde a Praça da Sé, passando pela praça da prefeitura onde se encontrava a "Pasteleria Triunfo" e Elevador Lacerda, Rua Chile con sus ljas e a "Pasteleria Chile" lugar de encontro dos homens de negocios, Praça Castro Alves com o cinema Guarani até a Av Sete os baianos dicurriam numa vida cheia de esperanças e carnavais ainda relativamente ingenuos. O segundo cinema de carateristica semelhantes , O Tupi se encontrava na Baixa dos Sapateiros e foi la onde se projetou o primeiro filme de tras da "Cortina de Ferro", por sinal nao foi muito de agrado d aplatéia mas sim aos agradaou críticos da esquerda baiana. Hoje Salvador é outra coisa, ao contrário do quese diz a seguraça muda as cidades e seus costumes.
Por Cristina Maria Conceição - Usuário | 28/01/2010

Fiquei muito feliz pela iniciativa dos autores do curta,acima de tudo porque voltei alguns anos atras,quando também,antes das aulas na faculdade,entrava e assistia uma sessão a tarde e saia com a cabeça tranquila e me dirigia ao Canela pra mais uma aula! Quanta saudade! Bela iniciativa ! Ja guardei na minha pasta. Estão de parabéns, os autores!
Por Marcio Eduardo Cury - Usuário | 28/01/2010

Lindo curta ,é incrível como as coisas mudam. Um luxuoso cinema vira escombros. A era do vinil,o Teatro De Ouro,o Rádio,tudo passa. Fica a lembrança e os revivais da melhor época do mundo. Felizmente o Cinema Brasil de Hoje É De Ouro, também.