| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 502405 { professores: 2 | editores de blog: 1 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 14 }

Comentários
Polêmica

Experimental, Ficção | De André Luiz Sampaio | 1999 | 21 min | RJ

6 Comentários
Por Alexandre Nuñez Tardin - Usuário | 22/06/2016

A mediunidade em si passou longe, e poderia ter sido mais bem explorada. De resto gostei do curta, principalmente da doideira que é a região da Lapa, retrato da mais pura boêmia do Rio de Janeiro.
Por josé aparecido pereira - Exibidor | 03/03/2011

Bom. Claro que para muitos continua a polêmica pois a história ficou um pouco escondida na escuridão. Propósito quem sabe do roteiro. De qualquer forma a Vila está sempre mostrando que faz samba e muito bem. Parabéns, André Luiz.
Por ronaldo martins botelho - Usuário | 28/01/2010

É um estilo original e rico. Mas acho que ajudaria um vínculo mais estreito entre as falas e imagens. Também vejo que houve problemas de luz. De qualquer modo, é uma contribuição preciosa, tanto para os admiradores, como para os novos conhecedores da dupla.
Por Luís Roberval sales - Usuário | 28/01/2010

Gostei do curta - certas tomadas de câmera lembra o cinema novo principalmente em closes. Achei que a maneira como desenrolou o filme é interessante, dando uma sensação de uma camada social que vive uma miscelânea geral. Parabéns.
Por Demétrius Nolasco Valadão - Usuário | 28/01/2010

Muito bom, o curta. Fundamental para conhecermos mais sobre nossa música de raiz. Só quero dá um toque sobre o comentário do Yoman: aqui na minha a imagem ficou excelente. A escuridão, creio eu, foi proposital na hora da incorporação dos espíritos pelos malandros; naquele momento, a fogueira era o destaque, era o que iluminava. Todo o restante do curta está bem nítido. Talvez assistindo ao filme em "tela inteira", melhore a exibição. Sampaio, parabéns pelo curta. Abraços, Demétrius.
Por yoman bittencourt - Usuário | 28/01/2010

Gostei mas não dei nota cinco porque, na minha máquina o filme aparece com 70% do seu tempo numa escuridão incomprensível! O filme foi iluminado para ser assim mesmo? Não consegui ver com nitidez o rosto da Zezé Mota e de outros artistas, só em cena de rua que clareava um cadim!! Por que isto? É mal dos curtas?