| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 1313799 { professores: 3 | editores de blog: 5 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 48 }

Comentários
Rota de Colisão

Ficção | De Roberval Duarte | 1999 | 12 min | RJ

9 Comentários
Por Edson Jose Ribeiro de Souza - Usuário | 24/09/2013

Gostei Muito! Não consegui tirar os olhos da tela Descobri este portal no Canal Curtas e já adicionei ao meus favoritos.
Por LUIZA ANGELICA - Usuário | 23/09/2013

esse portal é de grande incentivo para os alunos e professores.
Por LUIZA ANGELICA - Usuário | 23/09/2013

esse portal é de grande incentivo para os alunos e professores.
Por Paulo Miranda - Copyright Holder | 28/01/2010

Lamento apenas não poder ter conferido antes esse excelente curta em uma tela de cinema, projetado em película.
Por neide tereza scatolini - Usuário | 28/01/2010

Muito bom! Ficção presente na vida real. Vale a pena utilizá-lo em reflexões nas mais diversas formações: com educadores, Guardas Municipais, Polícias, profissionais da saúde entre outros.
Por josé osvaldo barreto rocha bra - Exibidor | 28/01/2010

Muito bem bolado, bem estruturado e em um ritmo frenético. Parabéns!
Por Jose Luiz Bacchin - Usuário | 28/01/2010

Minha expectativa era que a situacao envolvesse duas personagens inocentes no crime do ladrao, porem, com muita surpresa, vi ocorrer o oposto. Como Roberval, acredito que nao devo tampar o sol com peneira, a realidade na America Latina esta bem projetada no curta. Infelizmente. Parabens, Roberval. Indiquei seu curta para outros amigos. Jose Luiz Bacchin Out/03/2003.
Por jose roberto de almeida - Usuário | 28/01/2010

gostei muito, excelente direção.
Por IaraRocha - Usuário | 28/01/2010

Gostei do recurso utilizado p/a descostrução da imagem em momentos dramáticos. Senti q/a mensagem estava um pouco associada a questão do dito popular de que a ocasião faz o ladrão, pois o que choca é a pré-disposição p/o crime, ou seja, o filme teve a preocupação e sutileza de nos mostrar essa iminente possibilidade, independente de classe social, é claro.