| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 68662 { professores: 0 | editores de blog: 0 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 1 }

Comentários
TheLastNote.com

Ficção | De Leo Falcão | 2004 | 14 min | PE

16 Comentários
Por Afonso Justino de Oliveira Jr - Usuário | 28/01/2010

É a segunda vez que vejo. Continuo me arrepiando com o absurdo. Parabéns, Leo, por dizer tão bem uma coisa dessas. E, para mim, é uma aula redondinha de bom cinema já que tudo nele tangencia a perfeição.
Por Lucila Casseb Pessoti - Usuário | 28/01/2010

Os atores estão ótimos. Lázaro Ramos, como sempre, impecável. Excelente a atuação de Gustavo Falcão. Curta enxuto, irônico. Muito bom!
Por franci lemos - Usuário | 28/01/2010

Tenho muito orgulho da criatividade de meus conterrâneos. Filmes como este e Eletrodoméstica, por exemplo, merecem todos os prêmios que ganharam.
Por Davi Freitas Leal - Usuário | 28/01/2010

Diálogo curto, dinâmico e intrigante. Roteiro impecável. Muito bom!
Por Lucia Hokama - Usuário | 28/01/2010

Adorei o filme! Nem acredito que nós, brasileiros, estamos comentando abertamente assuntos sobre a fragilidade humana!! Nota dez vezes dez!!
Por Renan Bonito - Usuário | 28/01/2010

Noosaa... gostei muito... humor negro, adoro... Lázaro Ramos muito bom, o som do filme tambem está muito bom.
Por RODRIGO ESPINOSA CABRAL - Usuário | 28/01/2010

Profundamente MATADOR, como se diz no RS. Filme irônico, tenso e engraçado e bem escrito. Muito aguda a percepção no bom humor crescente, que vai do branco ao negro. Com classe, "se é que você me entende". Clímax hilário e bondoso, trocando elementos de tensão por diversão, liberando a audiência para ir onde só o cinema a pode levar. * * * * *
Por josé osvaldo barreto rocha bra - Exibidor | 28/01/2010

Muito bem estruturado com interpretações brilhantes. Parabéns
Por Lázaro Roberto Moreira Lima - Usuário | 28/01/2010

Excelente Curta.
Por jose augusto lucas dutra - Usuário | 28/01/2010

Muito boa produção. Roteiro bem bolado e excelente encenação. O tema lembra que, dentro de todos nós, o desejo de vida e de individuação, luta contra esta banalização de tudo, que se vive hoje. Dez, o curta!

Páginas: 1 2